SITUAÇÃO POLÍTICA DE IBIÚNA LEMBRA STANISLAW PONTE PRETA E O “SAMBA DO CRIOULO DOIDO”

fabio-bello

Ansiedade, tensão e uma busca frenética visando reverter a situação criada com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral – TSE favorável ao recurso de Fábio Bello (PMDB), que legitimou sua candidatura. Este é o clima em que vive a prefeitura neste momento. No panorama geral, por falta de informação fidedigna, a população está incerta sobre o que de fato vai acontecer, como se novas surpresas estivessem a caminho no panorama da justiça eleitoral. “Fábio ganhou um processo e isso abre o caminho para sua posse, mas há outros pendentes, pelo menos dois transitados em julgado”.

Enquanto isso, imaginemos o que acontecerá com a assunção de Fábio no cargo de prefeito de Ibiúna, ele que, como poucos, sabe jogar o jogo da política em esperteza e que soube administrar a angústia da longa espera pela decisão do TSE. Fábio evocou Deus e o amor como duas bases para manter sua fé inamovível por seguidos meses.

Há fortes razões para crer que ele fará uma grande mudança no staff (sobretudo no primeiro escalão e no quadro das diretorias) para colocar sua gente de confiança, e levará em conta aqueles que o terão traído nos momentos difíceis, como na rejeição de duas contas do seu governo, em 2007 e 2008. Numa das ocasiões, o vi, na entrada da Câmara Municipal, pedindo para alguns vereadores que o apoiassem, em vão.

Fábio sabe falar a linguagem do povão e teve sua principal base de votos na roça, como se costuma dizer no meio político, com o que conseguiu amealhar mais de vinte mil sufrágios.

Outra consequência muito provável é que depois de assumir o cargo de prefeito, com sua equipe a postos, serão alterações na base de fornecedores da prefeitura, especialmente na área de medicamentos que, segundo se comenta, privilegia duas farmácias, enquanto as demais amargam terem que ficar de fora.

Na Câmara Municipal, as mudanças serão igualmente notáveis. Da composição atual em que onze vereadores apoiam o atual prefeito, contra quatro oposicionistas, haverá recomposição, a fim de que possa contar com maioria naquela Casa, já contando com três peemedebistas e outros, de suas relações e que compuseram sua coligação no total de oito partidos.

Incrível as voltas que o mundo político dá. Não será surpresa se seu irmão, Alexandre Bello, vier a ocupar uma cadeira no Legislativo, já que ele é o segundo suplente e o primeiro estaria impedido de assumir, por falta de prestação de contas.

Enfim, o que disse a ministra-relatora do STE, Laurita Vaz, que o caso de Ibiúna foi o “mais tumultuado” entre todos os recursos apreciados pela instituição, parece não estar distante da realidade que se vive neste momento em Ibiúna. “Um samba do crioulo doido”, como diria Stanislaw Ponte Preta, o famoso jornalista e escritor iconoclasta brasileiro de outros tempos. (C.R.)

N. da R. Há meses Fábio Bello não atende aos chamados telefônicos do editor da vitrine online, mas, certamente, como homem público, não se furtará de atender a um pedido de entrevista que fizemos nesta terça-feira (2) a um de seus assessores. Nosso compromisso é com os leitores e a sociedade ibiunense.

| Edição de Design e Criação por : Isadora Secol | No total de: visitantes On Line: |