Vitrine Online, a melhor informação !

Nutricionista adverte sobre riscos do consumo excessivo de sal

O maior problema do sal está no sódio, presente também em muitos produtos industrializados. Há muito tempo ouvimos dizer que reduzir a ingestão de sal previne doenças do coração, principalmente pressão alta (hipertensão). Na maioria dos casos de hipertensão, somente a redução do sal na comida não é suficiente, mas que ajuda, ajuda.

O sal de mesa é também conhecido como cloreto de sódio e o problema está no sódio e não no cloreto. Sabe-se que o sal de mesa tem 40% de sódio, mas ele está presente também em vários produtos industrializados que consumimos diariamente, com pães, queijos, cereais, bolachas, adoçantes, enlatados, etc.

A elevada ingestão de cloreto de sódio (sal de cozinha) faz o organismo reter mais líquidos e aumentar de volume, podendo levar ao aumento da pressão sanguínea e causar a hipertensão, responsável pelo infarto e acidente vascular cerebral. O consumo excessivo de sal pode também afetar os rins.

 

Dicas para diminuir a ingestão

  •  Não adicionar sal na comida, antes de experimentá-la.
  •  Usar especiarias, como ervas aromáticas, alho, cebola, noz moscada, mostarda, etc.
  •  Reduzir a ingestão de alimentos processados e preferir os naturais, como verduras e frutas, que têm menos de 10 mg. de sódio por porção. Uma porção de carne, peixe e frango tem cerca de 100 mg. de sódio. Mas quem não gosta de um belo churrasco com sal grosso? O interessante é comer de vez em quando e sem exagero.

Fabiana A. Borrego,
nutricionista clínica www.chefnutri.com.br

Comentários