Vitrine Online, a melhor informação !

MURAL DOS BAIRROS – MORADORES DO DOMINGUES [CANSADOS DE PROMESSAS] FECHAM ESTRADA DO VERAVA POR QUASE UMA HORA

Aconteceu na manhã de hoje (15), no pequeno bairro do Domingues, localizado na altura do km 10 da Estrada do Verava, a sudeste da cidade de Ibiúna. Donas de casa e seus maridos, filhos, amigos, vizinhos, parentes – cansados de se sentirem abandonados e desprezados pelas autoridades do Executivo Municipal – resolveram deixar suas casas e sair pela estrada em protesto.

Esperavam chamar a atenção para melhorias sempre prometidas e nunca realizadas. Fecharam a estrada por quase uma hora, a mesma estrada que, por suas péssimas condições de tráfego, tornou-se uma de suas principais demandas. De fato, a estrada com 20 km de extensão, grande parte dos quais percorridos por vitrine online hoje mesmo tem uma quantidade infinita de buracos, alguns remendos malfeitos, sem acostamento – o que a coloca na categoria de via perigosa, além de ser causa de danos constantes nos veículos.

Um agravante apontado pelos moradores: por ali passam dezenas de caminhões pesados que transportam materiais [como tubos] para as obras relacionadas com o Sistema São Lourenço. A situação da estrada asfaltada há 28 anos e que somente recebe um recapeamento não suporta o peso dos caminhões e apresenta diversos afundamentos. Vitrine online testemunhou um motorista com um automóvel ziguezagueando pela estrada para evitar os buracos, missão quase impossível.

Movimento pacífico

Num movimento pacífico, mas com evidentes sinais de coragem, utilizaram alguns pneus velhos e apenas duas faixas para bloquear a passagem de veículos. Começou por volta das 10h40. Ambas haviam acabado de ser pintadas no quintal de uma casa no centrinho do bairro e refletem os sentimentos da população local. Uma delas diz: “Reivindicamos melhorias já. Chega de promessas, queremos ação.” A outra: “Há 28 anos aqui nascia um asfalto, e hoje nos resta vergonha.”

Logo após ter iniciado o bloqueio da estrada, apareceu a primeira viatura da GCM e, em seguida outra. Um dos policiais ouviu os manifestantes e pediu um tempo. Voltou dizendo que o secretário da Segurança Urbana, José Peixoto de Almeida Júnior, estava a caminho. Assim que desceu, um dos policiais pediu que se formasse uma comissão de representantes para falar com ele. Depois de alguma resistência de alguns manifestantes, ficou acertado que uma comissão seria imediatamente recebida pelo prefeito, que já tinha aberto um espaço em sua agenda e os aguardava em seu gabinete.

Agora uma comissão formada por seis pessoas, entre as quais a presidente da Associação dos Moradores no Bairro do Verava, Priscila Monteiro [ela nos explicou que ao longo dos 20 km da estrada existem diversos “bairrinhos” como o Domingues e que sua entidade representa todos eles.

Anúncios do prefeito

Alegando que tinha outros compromissos em sua agenda, a reunião entre o prefeito Fábio Bello e os representantes do bairro não pôde se estender. No entanto, ele anunciou que intimará as empresas que estão trabalhando para o Sistema São Lourenço para recapear toda a Estrada do Verava, considerando que os grandes danos foram causados por caminhões pesados.

Enfático, o prefeito disse estar disposto a “embargar a obra” se as empresas não aceitarem fazer o recapeamento e informou que já estava determinando o envio de um ofício para que elas compareçam à prefeitura na próxima quarta-feira (22) para tratarem do assunto. Nesse mesmo dia, os representantes do bairro deverão entregar um documento contendo todas as reivindicações da população, segundo informou Priscila Monteiro.

Em relação aos pontos de ônibus [alguns caindo aos pedaços], o prefeito prometeu que, junto com os representantes do bairro, serão indicados os locais de pontos que serão implantados.

O chefe do Executivo também mencionou que mandará fiscalizar o porto de areia existente no “fundo do Verava” e que vai refazer completamente o Posto de Saúde do Verava que estava em reforma. “Vamos apresentar um novo projeto, derrubar tudo o que foi feito de forma irregular e abrir nova licitação.”

Outras reivindicações

Vitrine online foi o único veículo de comunicação chamado pelos moradores dessa localidade e, com esta reportagem inaugura o seu novo projeto MURAL DOS BAIRROS EM VITRINE ONLINE, uma modalidade de prestação de serviços à disposição de todos os bairros ibiunenses.

  1. Acompanhado de duas moradoras, o repórter percorreu algumas estradas de terra do Domingues. Na seca, há muitos buracos deixados pelas águas das chuvas e uma poeira densa que levanta e entra pelos poros. Uma dessas estradinhas dá acesso à Escola Estadual do Bairro do Verava, distante cerca de 2 km da Estrada do Verava. “Aqui, quando chove, os ônibus não conseguem passar e as crianças ficam sem aulas. Socorro médico também é prejudicado, sobretudo nos casos de urgência, porque a estrada fica intransitável e os carros encalham. A estrada, como a maioria dali, aliás, não tem iluminação pública. Ônibus só nos horários de entrada e saída dos alunos, os moradores tem de caminhar os dois quilômetros a pé, de dia ou de noite.
  2. As moradoras também fizeram questão de mostrar uma escola inaugurada em 2007 pelo então prefeito Fábio Bello que hoje se encontra abandonada. Fica ao lado da escola estadual. A reivindicação é que esse imóvel seja transformado em um postinho de saúde, para atender pessoas mais necessitadas no entorno.
  3. Além da melhoria na Estrada do Verava, os moradores do Domingues consideram o PROBLEMA NÚMERO 1 do bairro a falta de água. Ali não há rede de abastecimento público e os poços da região não suprem as necessidades de dezenas de famílias. “Nós pedimos por água há cerca de doze anos”, afirmou uma dona de casa.
  4. A questão da saúde pública também faz parte das reivindicações da população local. O posto de saúde está funcionando precariamente em uma sala da escola situada na altura do km 17 da Estrada do Verava. Ali o atendimento é feito por uma médica e um médico cubanos que atendem três vezes por semana. Do Domingues até o posto são 7 km de distância.
  5. Transporte público também faz parte da agenda de reivindicação dos moradores. O espaço entre um e outro ônibus é bastante irregular e ficou mais complicado ainda depois que se iniciaram as obras do Sistema São Lourenço. Por diversas vezes, os ônibus ficam retidos esperando por uma oportunidade para atravessar os pontos ocupados por máquinas.
  6. Lixo. A principal reclamação é relacionada com a demora para a coleta, o que faz com que as caçambas transbordem o lixo para a terra e estimula a proliferação de mosquitos, ratos e outros insetos.

P.S.: O editor de vitrine online observa que, ainda, e infelizmente, a maioria das pessoas receiam que seus nomes apareçam nas reportagens. Temem ser vítimas de represália. Isso obviamente prejudica a elaboração do trabalho, mas não o impede. Esse fato aconteceu em várias situações relacionadas à presente reportagem. 

 

Comentários