Vitrine Online, a melhor informação !

BANCOS EM IBIÚNA SÃO NOTIFICADOS PARA TORNAR MAIS ÁGIL E MELHORAR O ATENDIMENTO AO PÚBLICO

A demora exagerada no atendimento aos usuários das agências bancárias de Ibiúna é a principal reclamação apontada em um abaixo-assinado que foi objeto de reunião entre a coordenadoria do Procon e a diretoria da Associação Comercial. Como resultado do encontro, o Procon notificou as instituições bancárias no município – Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander e HSBC – a fim de que tomem providências para tornar mais ágil o atendimento, assim como a qualidade dos serviços prestados.

Itaúbradesco

No dia a dia, são notórias tanto as filas quanto o tempo de espera quando os clientes ficam aguardando no painel a chamada de sua senha. Há muitas cenas em que os usuários acabam se irritando de tanto tempo perdido ou mesmo com as dificuldades impostas pela burocracia bancária.

caixabanco do brasil

Tudo isso seria diferente se os bancos instalados em Ibiúna simplesmente obedecessem à Lei Municipal 1055/05, de 2005, que obriga as agências e correspondentes bancários a “colocar à disposição dos usuários, pessoal suficiente no setor de caixas, para que o tempo do atendimento seja efetuado em tempo razoável”.

santander

O tempo razoável é definido no artigo 1, em seus parágrafos 1º e 2º: até 15 minutos nos dias normais e nas vésperas de feriados prolongados e nos dias de pagamento do funcionalismo municipal.

A lei admite exceções quando, por exemplo, cai o sistema de transmissão de dados ou haja interrupção no fornecimento de energia elétrica.

LEI PREVÊ MULTAS

Se a população tem de pagar o mico de enfrentar filas sob sol e chuva e ainda aguardar um tempo imprevisível no interior das agências, ainda sofre com esses monstrengos, que são as portas giratórias, que vêm causando tanto problemas aos clientes, que se veem obrigados a se despojarem de seus pertences metálicos diante do público e nem sempre com a boa educação dos seguranças.

Se essa situação pode ser vista como um castigo do sistema bancário brasileiro, por que a prefeitura não passa a aplicar as punições previstas na lei municipal citada, multando as agências que não cumprirem a determinação legal?

Qualquer cidadão tem como provar o tempo que ficou esperando atendimento por meio das senhas – hora de entrada e hora de saída, basta procurar a prefeitura e fazer a queixa.

Há uma escala de punições prevista em seis níveis: advertência, multa de 30 UFMIs (Unidade Fiscal do Município de Ibiúna), multa de 60 UFMis por cliente não atendido no prazo estabelecido em lei e, finalmente, suspensão do alvará de funcionamento, após a 5ª reincidência.

Seria no mínimo curioso ver os funcionários dos bancos fazendo fila na boca do caixa da prefeitura. (C.R.)

 

 

 

 

 

Comentários