Vitrine Online, a melhor informação !

VITÓRIA DOS TRABALHADORES – GREVE DOS TERCEIRIZADOS DO HOSPITAL MUNICIPAL DE IBIÚNA ESTÁ SUSPENSA

De um movimento inicialmente tímido, com notório medo explícito de represália por parte das autoridades municipais, a anunciada greve dos profissionais da saúde que prestam serviços no Hospital Municipal de Ibiúna, que começaria hoje (14) ao meio-dia, está suspensa até a próxima quarta-feira (19).  Trata-se de enfermeiros, auxiliares de enfermagem e técnicos que estavam com pagamentos atrasados havia três meses.

Ontem à tarde, mediante repasse de R$ 350 mil da Câmara Municipal, eles receberam o salário de abril, vale-transporte de junho, cesta básica de maio e férias de abril e maio.

Ficou combinado que até a próxima quarta-feira será pago o salário de maio e as férias de junho. Se isso não acontecer, imediatamente retomarão a greve já notificada à Prefeitura pelo Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde de Osasco e Região, que realizou um intenso trabalho, a fim de garantir os direitos trabalhistas dos seus representados.

O vice-presidente do Sindicato, Juarez Henrique de Paulo, e o primeiro-secretário, Amilton Arlindo de Moura, orientaram a conduta do movimento, mesmo no que diz respeito ao encorajamento dos profissionais. Amilton chegou a declarar que iriam parar a rodovia Bunjiro Nakao neste sábado, caso as demandas não fosse atendidas.

DO MEDO À CORAGEM

Vitrine online que acompanhou a luta dos profissionais de saúde, observou a nítida transformação de um medo difuso de perder emprego, como forma de represália, foram aos poucos ganhando coragem para reivindicar seus direitos de forma explícita “pusemos a cara para bater”, declarou uma das profissionais.

“Sentimos como a dor dos problemas financeiros que vivemos, por contas de aluguel não pagas, contas bancárias negativas, falta de dinheiro para condução e até mesmo, em alguns casos, de alimento em nossas casas, nos fez ver que tem hora em que temos que ultrapassar os limites que nos foram impostos”, acrescentou a mesma profissional à vitrine online ouvida hoje.

Um auxiliar de enfermagem afirmou que “nós não quisemos afrontar a figura do prefeito municipal, mas fazer ele ver que estava desrespeitando os direitos fundamentais dos trabalhadores de receber seus salários e demais benefícios.”

A função dos enfermeiros, auxiliares de enfermagens e técnicos é essencial para que as prescrições médicas sejam realizadas em benefício da saúde dos pacientes que procuram o hospital, que exercem com visível dedicação para ajudar a curar ou mesmo salvar vidas. (Carlos Rossini é editor de vitrine online)

Comentários