Vitrine Online, a melhor informação !

FIEL DA BALANÇA – FÁBIO BELLO ACOMPANHA O JOGO POLÍTICO DA ARQUIBANCADA

Discreto e guardando um silêncio sepulcral, o ex-prefeito Fábio Bello (MDB) será o fiel da balança nas eleições do próximo ano, pelo que apuramos nas três últimas semanas.

Julgado por improbidade administrativa e enquadrado na Lei da Ficha Limpa, ele próprio está incerto sobre suas chances de se poderá se candidatar ou não, mas, aparentemente, mantém conversas com seus aliados – aos quais pede que esperem até que medidas jurídicas venham a beneficiá-lo.

De qualquer forma seu prestígio político com parcela considerável da população o mantém como fiel da balança, pois se não puder se candidatar poderá transferir seu prestígio para algum candidato que poderá ser decisivo nos resultados das urnas.

Bello com seu jeitão de “amigo de todos”, até mesmo lhe atribuem um carisma em suas relações com o povo ibiunense, é, até hoje, o único candidato a prefeito eleito por três vezes.

O descontentamento generalizado com a atual administração municipal joga claramente a seu favor, assim como aos demais futuros candidatos. A vidraça do Executivo se tornou enorme pelo acúmulo de problemas sentidos na carne pela população, incluindo-se aí os servidores públicos de todos os setores.

Junte-se a isso a descrença generalizada nos políticos incapazes de atender aos anseios mínimos dos munícipes nos setores da saúde pública, com a famigerada situação do Hospital Municipal, falta de médicos, de exames laboratoriais; educação [os professores se mostram indignados, mas temem sofrer represálias se se manifestarem publicamente], atrasos frequentes de pagamentos, a nefasta falta de coleta lixo, as estradas abandonadas aos buracos.

A ventania e o temporal que castigaram o munícipio no dia 27, desnudaram a fragilidade de prédios públicos que mereceriam no mínimo manutenção preventiva. Parte do teto do Terminal Rodoviário, desabou; o mesmo ocorreu em parte da Biblioteca Municipal, com perda considerável de acervos segundo apuramos; também o Pronto Socorro Infantil sofreu danos, mesmo depois de ficar fechado por cerca de dez meses para reforma.

Uma leitora disse-nos que “já que nada é feito, a Natureza resolveu se manifestar. Agora, talvez, despertem as autoridades, quem sabe?” (Carlos Rossini é editor de vitrine online)

  

Comentários