Vitrine Online, a melhor informação !

STJ ADIA JULGAMENTO E PÕE BELLO A UM PASSO DA PREFEITURA DE IBIÚNA

O Superior Tribunal de Justiça – STJ adiou mais uma vez hoje à tarde (20) o julgamento do processo que corre contra Fábio Bello por improbidade administrativa, num caso de aluguel de transportes escolares sem licitação. Essa decisão, da Justiça comum, deixa nas mãos da Justiça Eleitoral cumprir o acórdão do Tribunal Superior Eleitoral – TSE que legitimou a candidatura de Bello, mesmo que a tenha condicionado ao julgamento final do STJ.

Essa é a razão por que hoje à tarde, de Brasília, depois de comemorar eufórico o adiamento, Fábio Bello tenha ligado para pessoas que lhes são próximas em Ibiúna e anunciado, com otimismo, que tomará posse no cargo de prefeito nesta quinta-feira (22).

Esse fato, no entanto, não deverá ocorrer pelo menos nesse tempo. É certo que Bello não tomará posse nessa data porque a Justiça Eleitoral de Ibiúna ainda precisa de manifestar oficialmente a respeito.

E os motivos são de ordem prática. O novo juiz-substituto Bruno Luiz Cassiolato, que assumiu o cargo na segunda-feira, recebeu todos os documentos do processo nesta terça-feira por volta das 13 horas e ele só vai decidir depois que concluir estudo do caso que classificou de “muito complexo”.

Dr. Cassiolato está dando expediente, além de Ibiúna, onde as audiências não foram poucas nas últimas horas, também no Fórum de Mairinque.

O juiz confirmou à revista vitrine online que o Ministério Público de Ibiúna já se manifestou sobre a liminar impetrada pelos advogados de Fábio Bello na última sexta-feira defendendo que sua diplomação seja formalizada imediatamente. O parecer já se encontra também nas mãos do juiz.

Essa liminar deu entrada depois que a juíza-substituta Cíntia Elias de Almeida decidiu que Bello somente seria diplomado depois que o processo fosse transitado em julgado, fato que foi publicado com

exclusividade pela revista vitrine online. A juíza também decidiu convocar uma cerimônia pública para esta quinta-feira (22) de recontagem dos votos conferidos a Bello que poderá não ser necessária.

Comentários