‘A OUTRA’, NOVO LIVRO DE CLAUDINO PILETTI, É UMA LINDA HISTÓRIA DE AMOR

Gaúcho de Bento Gonçalves, terra do vinho, como ele diz, graduado em Filosofia e Pedagogia e doutor em Educação pela Universidade de São Paulo, Claudino Piletti é autor de vários livros tanto em sua especialidade acadêmica quanto de reflexões filosóficas de interesse geral, como Luz para Tolos, Muito além do seminário e o Gaúcho que sonhava ser celular da china [não do país, mas de um certo tipo de mulher].

Agora, ele nos brinda com A Outra – O calcanhar de Aquiles de todo homem, que acaba de sair do prelo e ser lançado para o deleite de seus leitores.

Abro um parêntese aqui para assinalar um feliz encontro cultural entre três moradores em Ibiúna em torno dessa obra. O autor, Claudino Piletti, o pintor chileno Enrique Aravena, que criou a capa do livro, e o jornalista, sociólogo e também escritor Carlos Rossini, que recebeu o honroso convite de ler os originais e escrevinhar a apresentação de A Outra.

UMA HISTÓRIA DE AMOR

Agora, Claudino Piletti nos brinda com seu mais novo trabalho, um romance fácil de ler porque a narrativa prende o leitor para saber que destino terão um homem e de uma mulher que se encontram num dia qualquer na beira de uma estrada por obra do puro acaso ou talvez, não. Quem sabe?

Um prego enferrujado e um pneu furado é uma imagem tão banal nas estradas que talvez nem mereça a menor atenção, como habitualmente acontece.

Mas não quando esse simples e corriqueiro episódio serve de ponto de partida para uma linda história de amor sob o olhar sensível de um escritor filósofo envolvido até a alma com os mistérios da existência humana.

Letícia está parada com seu carro na beira da entrada, Telmo, um caminhoneiro, vem passando, para. Troca o pneu furado. Nesse brevíssimo tempo se olham, trocam sorrisos e se despedem. Mas já foram flechados por uma atração pelo poderoso magnetismo de puro desejo.

Bem o que acontece na sequência é uma prosa para lá de atraente e a leitura pede para ser feita de um galope. Como não se sentir atraído pelo que existe entre a cabeça (do homem) e o calcanhar de Aquiles? E isso, obviamente, inclui a mulher.

O jogo inevitável é que a Outra é o desejo arquetípico do Homem, assim como o Homem é o Outro para Mulher. Podemos nos realizar sem a Outra em nossa breve existência?

O fio condutor deste magnífico livro de Claudino Piletti é a história de amor de Telmo e Letícia, mas vai muito além disso. Os movimentos de ambos os protagonistas se dão no rico cenário do linguajar e das terras gaúchas, de onde Piletti veio ao mundo. Mas, como um holograma, reconstroi a sabedoria milenar e multifacetária da filosofia ocidental, desde os pré-socráticos até os pensadores da modernidade.

Talvez, por isso mesmo, o livro não tem um fim propriamente dito porque se as figuras se apresentam no esplendor da beleza e juventude, como tudo na vida, elas adoecem e cedem lugar para os pósteros da mesma linhagem.

Mas, deixam suas marcas por onde passaram…

Carlos Rossini

Carlos Rossini é jornalista, sociólogo, escritor e professor universitário, tendo sido professor de jornalismo por vinte anos. Trabalhou em veículos de comunicação nas funções de repórter, redator, editor, articulista e colaborador, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Diário Popular, entre outros. Ao transferir a revista vitrine, versão imprensa, de São Paulo para Ibiúna há alguns anos, iniciou uma nova experiência profissional, dedicando-se ao jornalismo regional, depois de cumprir uma trajetória bem-sucedida na grande imprensa brasileira. Seu primeiro livro A Coragem de Comunicar foi lançado na Bienal do Livro em São Paulo no ano 2000, pela editora Madras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *