Vitrine Online, a melhor informação !

BAIRRO DA CACHOEIRA – BARRACOS DO LOTEAMENTO CLANDESTINO PODEM SER DERRUBADOS IMEDIATAMENTE

“Algo realmente absurdo. Estamos empreendendo todos os esforços no sentido de apurar tudo o que envolve a situação. Infelizmente, quem comprou, perdeu, a natureza perdeu, somente os vendedores ganharam, por pouco tempo, pois serão punidos.” Essa declaração foi feita neste sábado pelo prefeito de Ibiúna, Eduardo Anselmo, a propósito do gigante loteamento clandestino descoberto na última sexta-feira (25) e noticiado com exclusividade por vitrine online. Esse fato mobilizou imediatamente os setores responsáveis da prefeitura, assim como a GCM e a promotora de Justiça do Meio Ambiente da Comarca de Ibiúna.

Nesta segunda-feira (28) a prefeitura de Ibiúna deverá dar entrada no Fórum local com pedido de ação demolitória, com o objetivo de derrubar todas as construções que se encontrarem na área do loteamento clandestino descoberto na sexta-feira no Bairro da Cachoeira. O secretário municipal de Negócios Jurídicos, dr. Ronaldo Perruci, alertou que essa providência é fundamental para obstar imediatamente dois crimes que ali foram cometidos por vendedores de lotes grilados: ambiental (pela destruição de mata nativa) e parcelamento irregular de terra. O secretário afirmou que já conta com aval da promotora de Justiça do Meio Ambiente, dra. Roberta Cassandra Moraes, para tomar aquela iniciativa.

A propósito, na última sexta-feira (25), a promotora, em companhia do secretário Municipal do Meio Ambiente, Fernando Salles Rosa, acompanhou adquirentes de terrenos naquela localidade que foram registrar boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Ibiúna, uma vez que iam pagar mais uma prestação mas estavam desconfiados de que “havia alguma coisa errada ali”. Na verdade, até o momento não foi localizado um responsável pelas vendas, como um escritório imobiliário. Aparentemente, os negócios podem ter sido feito por pessoas físicas, utilizando documentos sem nenhum valor legal. Uma ação investigativa detectou que os tais vendedores estavam atendendo telefonemas de supostos “clientes” e informando que neste fim de semana haveria máquinas trabalhando ali e seria uma “boa oportunidade” para verificar o local.

Integrantes da Guarda Civil Municipal que, juntamente com os diretores do Serviço Especial de Regularização de Loteamentos e Arruamentos (Serla) e da Fiscalização e Proteção do Meio Ambiente fizeram o flagrante do crime na sexta-feira, farão serviço de ronda ostensiva e continuada na região, a fim de constatar e impedir o prosseguimento de irregularidades, sobretudo para evitar que pessoas incautas sejam lesadas pelos criminosos.

Assim como declarou na sexta-feira o  diretor de Fiscalização e Proteção do Meio Ambiente, Peterson de Almeida, o secretário de Negócios Jurídicos, dr. Ronaldo Perruci, informou hoje que aquele lugar, considerado uma área nobre da mata nativa da região já estava se transformando numa favela, podendo causar danos irreversíveis em toda a área que faz parte da teia hídrica que desemboca na Represa Itupararanga.

 

Comentários