Vitrine Online, a melhor informação !

REELEITA POR PEQUENA MARGEM, DILMA FAZ “CHAMAMENTO À PAZ, À UNIÃO E AO DIÁLOGO”

O discurso feito pela presidenta Dilma Rousseff (PT) num hotel em Brasilia, hoje à noite (26),  ao celebrar com petistas e partidos aliados sua reeleição, teve um fundamento essencialmente político considerando o que terá pela frente, já que os resultados absolutos do pleito apontam um país dividido. Ela obteve 54,4 milhões de votos [51,64%] contra 51 milhões [48,36%] recebidos por Aécio Neves (PSDB), uma diferença a favor da candidata de 3,28%. Nunca, desde 1979,  uma disputa eleitoral para a Presidência da República a diferença de margem foi tão apertada, assim como, desde a primeira eleição de Lula em 2002, o PT contabilizou uma significativa perda de votos como desta vez.

Analistas políticos consideram que Dilma terá sérios obstáculos de governabilidade no Congresso Nacional diante de parlamentares oposicionistas, por exemplo, com o caso da Petrobrás, que está atravessado na garganta da moralidade pública. E a presidente reeleita prometeu que será intransigente contra a corrupção no País e isso precisará ser mostrado com atos transparentes para a população – mais de 50 milhões de brasileiros – que votaram na oposição.

Sabedora de que precisa de apoio para realizar um segundo mandato marcado por uma economia que está capengando, com baixo crescimento e insinuante inflação inibidora de investimentos,  Dilma pregou a “união em favor de uma nova pátria, de um novo país e de um novo povo”. Disse mais, com o propósito de criar clima de convergência política: “Não acredito que essas eleições tenham dividido o País”. Na verdade, os resultados das eleições, segundo o cenário visto pela presidenta, expressou o desejo do povo de “buscar um futuro melhor para o País” e que “os resultados apertados produzirão resultados mais rápidos” para atender aos anseios e os recados dados pela população nas urnas. Assim, em vez de “abrir um fosso, a energia manifestada no calor dos debates deve construir pontes para o entendimento”.

Dilma Rousseff enfatizou que as palavras mais destacadas na campanha eleitoral foram “diálogo” e “mudança”, como reflexo do sentimento instalado na nação brasileira. Por isso, começará as mudanças por meio de reformas políticas e finalizou:

“Hoje estou mais forte, mais serena e mais segura para não fugir à luta. Viva o Brasil”

Aécio

Em Belo Horizonte, Aécio Neves fez um breve pronunciamento. Disse que tinha ligado para Dilma e que lhe desejou sucesso e que espera que ela possa “unir o País em torno de um projeto honrado que dignifique o Brasil”. E finalizou, após realçar o importante papel do Estado de São Paulo em sua candidatura e na resistência ao PT: “Cumpri minha missão e guardei minha fé.”

Comentários