JOVENS IBIUNENSES ESTREIAM NA 4ªFEIRA ESPETÁCULO QUE DISCUTE UM PROBLEMA DA ATUALIDADE: O “BULLYING”

Bullying, no original inglês, significa ameaçar, amedrontar, intimidar, ou seja, causar sofrimento de natureza moral ou física, que atinge principalmente os adolescentes. Virou um dos grandes problemas da atualidade. Sandra Babeto, atriz e diretora, escolheu o teatro como ferramenta contra essa forma banalizada de violência. Num trabalho de intensa dedicação, em Ibiúna, desde agosto, ministrou aulas de interpretação teatral a 52 alunos de duas escolas estaduais. Agora chegou a hora de mostrar o que aprenderam e ensinar aos outros, num espetáculo inédito e que promete surpreender.

As seis apresentações acontecerão nesta semana, nos dias 3, 4 e 5, na Casa da Cultura “Osório do Amaral”. Os alunos das escolas estaduais “Maria Angerami Sacalamandré” e “Professor Roque Bastos” foram divididos em duas turmas e farão duas apresentações diárias durante esses três dias.

Grandes descobertas

“Aprendi a ser mais seguro, a andar com o rosto erguido, a falar em voz alta”, declarou Vitor Santos Conceição, 16, aluno da Escola Estadual Professor Roque Bastos. Essa declaração é resultado das aulas de teatro que teve com a diretora teatral Sandra Babeto. Pela mesma razão, Claudiane Viera Pedroso, 16, aluna da Escola Estadual Maria Angerami Scalamandré, admitiu: “Não tenho mais vergonha. Agora converso com os colegas na escola e no trabalho sem entrar em pânico.”

Ambos os jovens são integrantes do projeto Corpo Incena Dante Adiante, que ensina técnicas de teatro para alunos da rede pública e resultou na montagem de uma peça baseada no livro “Todos contra Dante”, de Luís Dill. Semanalmente, o grupo se reuniu para aprender com Sandra Babeto técnicas corporais e vocais de teatro, além de discutir temas relacionados com a arte.

Será emocionante ver jovens estudantes se expressando com liberdade e confiança e interpretando papéis que jamais terão imaginado antes. Eles criaram todas as cenas, o cenário e os figurinos a serem utilizados no espetáculo, em duas horas e meia de trabalho intenso, muitas vezes sem intervalo tal o interesse e a concentração dos alunos.

“A gente tem que aproveitar essas oportunidades de gente que vem de fora porque elas são muito poucas”, comemora Claudiane Pedroso referindo ao projeto levado pela atriz para Ibiúna com o patrocínio da Votorantim Energia e do Instituto Votorantim, por meio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura (ProAC) .

Daniela Gerdenits, do Instituto Votorantim, assinala que “surgiu a oportunidade de investimento social na área cultural por meio do projeto Dante Adiante, que hoje cumpre seu objetivo de envolver não somente os alunos que vivenciam técnicas teatrais, mas vai além, abrangendo toda a cidade em apresentações que valorizam seus ‘artistas’ locais”.

“Estados afetivos”

 “Como possibilitar a vivência de estados afetivos tão belos, a magia do  fazer teatral para jovens com condições financeiras e culturais menos  favorecidas? Fui aluna de escola pública, vivi de perto essa realidade e,  atualmente, percebo a transformação que a arte realizou na minha vida.  Queria, não, mais que isso, senti a obrigação de retribuir, de  proporcionar a mesma oportunidade que tive para outros jovens”,  conta Sandra Babeto ao revelar como teve a ideia de montar o Dante  Adiante.

“Há muitas demandas dentro das instituições escolares. As escolas  mantêm uma grade curricular apertada, não há espaço e tempo para  um trabalho mais profundo. Com o teatro, surgiu a ideia de gerar esse  espaço além da grade curricular da escola para os jovens das escolas  públicas”, explica a diretora teatral.

“Oportunidade maravilhosa”

Por sete anos, Sandra Babeto trabalhou no grupo Macunaíma de Antunes Filho, um dos mais importantes diretores de teatro do Brasil. Nesse período, teve a oportunidade de viver em um mundo cultural rico em filmes, livros, peças e obras de arte. Um mundo até então desconhecido para ela. Sua formação pedagógica e psicodramática lhe impuseram um desafio: como levar esse conhecimento a outros jovens? Foi aí que tudo começou.

“Foi uma alegria conseguir um patrocinador para o Dante Adiante. Ele está acontecendo desde agosto em Ibiúna. Os olhares dispersos, as risadinhas nervosas, o medo da exposição e os gestos tímidos estão sendo substituídos por olhares mais atentos e focados, gestos mais amplos e confiantes, expressões mais conscientes, por sensações de serem capazes, importantes, talentosos. É maravilhoso ter essa oportunidade. Trabalhamos com tanta dedicação e envolvimento que não sentimos o tempo passar”, declara a atriz.

Serviço:

Peça: Dante adiante

Local: Casa da Cultura Osório do Amaral

Endereço: Rua Zico Soares, 129 Ibiúna (SP)

Dias: 3, 4 e 5 de dezembro

Horários: dia 3 – 16 e 19 horas / dia 4 – 10h30 e 19 horas / dia 5 – 10h30 e 16 horas

Preço: Gratuito

 

 

Carlos Rossini

Carlos Rossini é jornalista, sociólogo, escritor e professor universitário, tendo sido professor de jornalismo por vinte anos. Trabalhou em veículos de comunicação nas funções de repórter, redator, editor, articulista e colaborador, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Diário Popular, entre outros. Ao transferir a revista vitrine, versão imprensa, de São Paulo para Ibiúna há alguns anos, iniciou uma nova experiência profissional, dedicando-se ao jornalismo regional, depois de cumprir uma trajetória bem-sucedida na grande imprensa brasileira. Seu primeiro livro A Coragem de Comunicar foi lançado na Bienal do Livro em São Paulo no ano 2000, pela editora Madras.