Vitrine Online, a melhor informação !

VEREADORES DE IBIÚNA PERGUNTAM AO PREFEITO, MAS SE FRUSTRAM POR FALTA, DEMORA OU INSUFICIÊNCIA NAS RESPOSTAS

arrais 3Na sessão da terça-feira (18) da Câmara Municipal o vereador Dalberon Arrais Matias (PPS) apresentou cinco requerimentos apreciação da Casa e serem encaminhados para o prefeito Fábio Bello (PMDB). O primeiro deles, solicitando informações sobre a empresa contratada para a retirada de lixo no município, por receber muitas reclamações dos munícipes por precariedade dos serviços nos bairros e nas ruas do centro da cidade.

De prontidão, o líder do governo Devanir Cândido de Andrade (PMDB) pediu discussão, o que significa que precisará ser reapresentado, assim que chegar sua vez, pois entrou numa fila de espera burocrática e regimental.

Ciclovia

Em compensação, os outros quatro requerimentos não foram obstados, mas ainda dependerão de serem postos em votação. Num deles, o parlamentar ibiunense faz pede informações sobre a empresa Tecla Consgtruções Ltda., contratada para a construção da ciclovia. Basicamente, quer saber os motivos por que os operários da obra estão sem receber pagamento há 60 dias.

Hospital

A terceira diz respeito à reforma em andamento do Hospital Municipal de Ibiúna. A pergunta é: por que os trabalhos estão sendo feito nos pisos e paredes (pinturas), mas nada está sendo feito no telhado, que está em péssimo estado e necessita urgentemente de reparos para que não traga perigo à população que ali é atendida.

Escola

A quarta é sobre a Escola Municipal do Bairro dos Pais: munícipes residentes necessitam uma escola para que seus filhos possam estudar mais perto de suas casas. Querem saber também sobre uma escola que está completamente abandonada e se deteriorando no meio do mato.

Perigo na creche

Finalmente, mas não menos importante, o quinto requerimento revela preocupação do pai de uma criança que frequenta a Creche Nova Esperança, situada ao lado da sede da Guarda Municipal, na rua Gabriel Monteiro da Silva. Estaria com o dobro de crianças previstas, em uma pequena casa, com único banheiro para servir a todos – funcionários crianças. A informação aponta que a Creche Nova Esperança atende cerca 40 crianças e 9 bebês e que o ambiente é inseguro. Exemplo: uma escada que dá acesso à sala de vídeo não conta com corrimão. Duas crianças já teriam se acidentado ali. “Estamos falando de crianças com idade abaixo dos quatro”, adverte um pai.

Ministério público

A propósito, o vereador Carlos Roberto Marques Júnior (PT) faz a seguinte queixa contra o comportamento da prefeitura de Ibiúna:

“Desde o recomeço das atividades parlamentares, em agosto, apresentei 14 requerimentos à prefeitura, sendo que apenas um foi aprovado sem pedido de discussão – o que pede informações sobre um contrato com uma empresa de advogados para prestar consultoria, por meio de carta convite.

Outros, aprovados no primeiro semestre, o atual prefeito respondeu de forma genérica, afirmando que os processos estão na prefeitura, em seu gabinete, e que deveria marcar o dia e o horário para poder ter acesso aos documentos.

Ocorre que há 10 dias protocolei o pedido para agendar o dia e o horário para ter acesso aos documentos e aos processos licitatórios, no entanto, não tive retorno. Diante disso, estou encaminhando todos os meus requerimentos, principalmente os que julgo serem mais aparentes os desvios do dinheiro público, ao Ministério Público, para que a promotoria ajude solicitando as informações, para que este vereador possa exercer seu papel de fiscalização.”

Comentários