Vitrine Online, a melhor informação !

ELEIÇÕES EM IBIÚNA – PAPEL DAS REDES SOCIAIS E DA JUVENTUDE PODERÁ SER DECISIVO EM OUTUBRO

foto diálogos

O primeiro programa da série “Diálogos – que futuro queremos para Ibiúna?” foi ao ar na quarta-feira dia 20, pela TV Ibiúna, e contou com a participação de Thiago de Moraes Pinto, 28, empreendedor na área da tecnologia da informação; Diego Gravata, 21, empreendedor na área de eventos; e Bruno Machado, 33, jornalista da Folha de Piedade e do blog Panorama.

Vários temas – como saúde, educação, transparência do Executivo, segurança, turismo [Ibiúna é uma estância turística, pelo menos nominalmente], política, cultura, lazer, meio ambiente – foram abordados pelos participantes, sem que houvesse alguma dissonância [discordância] digna de nota.

Em torno da política gravitaram diversos comentários, uma vez que as distorções da prática nesse setor afetam diretamente a vida do município e naturalmente houve diversas críticas aos vícios históricos, repetitivos e equivocados tanto por parte dos políticos quanto da população.

O programa visa exatamente provocar os entrevistados a fim de que, a partir da realidade histórica do município, seja possível criar uma visão do futuro melhor para Ibiúna, que é um desejo unânime, o que, para se concretizar, requer uma mudança de mentalidade.

Explicitamente, o objetivo do programa é contribuir para que a população não mais se deixe enganar pelas manhas, ou lábia, e se deixem manipular, seja vendendo seu voto ou trocando por algum objeto de valor.

A sensação de que é preciso haver uma mudança generalizada em todos aqueles setores ficou patente, assim como uma perspectiva que não existia até agora, de modo tão contundente, a crescente presença da internet em sua versão mais democrática e popular que, atende, por exemplo, pelo nome whasApp – que permite comunicação multimeios instantânea entre os munícipes ou eleitores.

No entender de Diego, a surpresa virá também dos principais usuários dessa tecnologia da informação, a juventude ibiunense sequiosa para que haja efetivamente algo novo e diferente para que possam realizar seus sonhos profissionais e sociais. Estão mesmo cheios da mesmice e da falta de oportunidades locais, disse, lembrando de muitos amigos que tiveram que abandonar a cidade.

Segundo Diego, Thiago e Bruno concluíram essa rede será o grande divisor de águas na história das eleições [claro, em todo o Brasil] no município de Ibiúna. Basta ver o que já vem acontecendo – denúncias diárias de problemas na saúde, nas estradas (são muitas nessa época de chuvas), de fatos suspeitos, da falta de iluminação pública, do lixo amontoado nas estradas, de falta de pagamento a fornecedores de serviços à Prefeitura, de obras paralisadas, além de grande número de mensagens irônicas ou satíricas escritas e ilustradas tendo como alvos principais os políticos (do Executivo e do Legislativo).

Há postagens atrevidas e sintomáticas contra a reeleição de determinados políticos pela suposta prática de atos ilícitos ou suspeitos e aquelas que apontam situações que qualificam de omissão por parte das autoridades, tanto do Executivo quanto do Legislativo.

O objetivo do programa é a criação de uma visão do futuro para cidade de Ibiúna, e isso inclui a eleição do dia 2 de outubro, é evento que está num futuro próximo e é considerado o mais relevante a curto prazo, a fim de que possa haver as mudanças necessárias de modo que a cidade seja melhor para todos e para o meio ambiente.

Em suma, o desafio está na escolha e eleição dos melhores candidatos para assumir as funções de prefeito, vice-prefeito e vereadores. Thiago, Diego e Bruno, assim como dezenas de pessoas ouvidas por vitrine online, levantam uma dúvida cruel: que candidatos teremos que preencham os requisitos mínimos de competência política, administrativa, ética e moral, com uma percepção clara das transformações em curso no mundo e que ocorrem cada vez mais rapidamente. Esses personagens terão que possuir habilidade de liderança, de comando e de transparência para governar com o povo.

Ainda que a corrupção tenha marcado o Brasil como um país desacreditado, até mesmo por agências que avaliam riscos, a própria corrupção está exposta a céu aberto e ninguém a suporta mais, mesmo numa cidade interiorana que precisa ingressar no futuro para não perder de vez o bonde, isto é, a novíssima, irreversível e acelerada rede de informações instantâneas e permite melhorar a comunicação entre todos.

____________

Carlos Rossini, idealizador do programa, é editor de vitrine online e colaborador da TV Ibiúna

 

Comentários