Vitrine Online, a melhor informação !

SABESP REALIZA NESTA 4ªFEIRA CONSERTO DE VAZAMENTO DE ESGOTO EM CASCATA NAS ÁGUAS DO RIO SOROCABUÇU

tubo

Esse rio se chama Sorocabuçu e essa é uma ponte, na rodovia Bunjiro Nakao, situada a poucas dezenas de metros da rotatória de entrada da cidade de Ibiúna, para quem chega de São Paulo. Vitrine online, depois de receber denúncia de um leitor, publicou notícia no dia 14 mostrando que exatamente nesse ponto um grande volume de esgoto estava sendo despejado ininterruptamente em suas águas. Uma parte desse despejo foi controlada, a outra, uma cascata de esgoto que vem sendo lançado há um tempo que não sabemos precisar, deverá ser consertada nesta quarta-feira (27) pela Sabesp.

nauseas

Hoje (26) à tarde, vitrine online voltou ao local acompanhada do gerente da Sabesp em Ibiúna, Tiago Luís Ramos, que constatou o grave problema de poluição do Sorocabuçu, cujas águas se juntam às dos rios de Una e Sorocamirim para formar o rio Sorocaba que, por sua vez, deságua na represa de Itupararanga, que abastece milhares de pessoas na região de Ibiúna e Sorocaba.

Uma das causas foi detectada pela Sabesp e consertada.  Tratava-se do entupimento na tubulação de um restaurante que fica próximo ao local, provocado por um pedaço de madeira. Ao bloquear a passagem dos líquidos e dejetos, estes retornavam à caixa de inspeção, que fica na calçada lateral do restaurante, transbordavam, seguiam pelo meio fio da até atingir os bueiros, já nas margem da rodovia, daí desciam para a galeria de águas pluviais e seguiam para o rio. Os restos dos desejos que ficaram parados após a boca da galeria e o mau cheiro são claramente perceptíveis.

Mas, nesta quarta-feira, o problema mais grave será resolvido. É incalculável o volume de sujeira já despejado num rio cuja beleza natural está corrompida. Isso não significa que os riscos deixam de existir. Ramos informou que a Sabesp trata 80% do esgoto da cidade de Ibiúna, sendo que “100% do que é coletado é tratado”. Mas existe um número incalculável de ligações clandestinas de esgoto na rede de água fluvial que constituem uma fonte permanente de poluição das águas dos córregos e rios. Nos bairros onde não há rede de esgoto o problema é ainda mais grave na degradação das águas da região.

lixo

mau cheiro

Reparem bem na foto de abertura desta notícia: nas margens se encontra lixo que vem pelo sistema de águas pluviais e é lançado nas ruas pela população, carregado pelas chuvas até se acumular nas águas e nas margens de um rio que poderia ser uma dos mais belos atrativos turísticos da cidade.

Imagine esse lugar com águas límpidas, sem garrafas pet, sacos de lixo, embalagens e tantas porcarias, como o esgoto que vai aos poucos matando e contaminando peixes e outros animais da fauna em todo o brejão que se descortina em torno da cidade de uma estância turística.

CHAME A SABESP

Já que é aparentemente impossível resolver todo o problema causado pelo esgoto no município, resta-nos, como cidadãos, o dever de combater os focos pontuais. Se o leitor vir um vazamento de esgoto nas ruas, nas estradas, próximos de córregos e rios, denuncie para o callcenter da Sabesp no 195 ou diretamente ao gerente da Sabesp em Ibiúna: (15) 3248-2117.

Comentários