Vitrine Online, a melhor informação !

IBIÚNA – VACINAÇÃO CONTRA GRIPE PASSA A IMUNIZAR NOVOS GRUPOS DE CRIANÇAS E CINQUENTÕES

Sob nova orientação do Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde de Ibiúna ampliou os grupos que deverão se vacinar contra a gripe. A partir de hoje (25), crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos também poderão se imunizar contra a doença.

Essa decisão se deve à baixa adesão à vacina, que atingiu um número aquém do esperado para o público-alvo da campanha (idosos, gestantes, crianças entre seis meses de idade e quatro anos e 11 meses, mulheres até 45 dias do parto, trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônicas, professores da rede pública e privada em atividade). O balanço da Secretaria da Saúde aponta que até o dia 22 de junho 14.447 pessoas de todos os grupos foram imunizadas.

CRIANÇAS E CINQUENTÕES

A inclusão dos novos grupos de crianças se deve ao fato de que elas apresentam melhor resposta à vacinação, além de o grupo ser um dos principais transmissores do vírus.

Já a inclusão dos cinquentões é devido o grupo apresentar maior carga da doença, elevado percentual de risco e maior vulnerabilidade para morrer.

Os grupos de risco, que inclui grávidas e pacientes com doenças crônicas, seguem sendo vacinados. A imunização para todos esses grupos vai continuar até acabar o estoque ou até se atingir a meta de vacinar parte desse grupo, revelou a Secretaria de Saúde.

LOCAL DA VACINAÇÃO

Para receber a dose é preciso ir ao Posto de Saúde Central, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 16h00 e apresentar um documento de identificação e, se possível, a carteira de vacinação. Pacientes crônicos devem levar receitas dos remédios que tomam.

O objetivo da vacina é reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe. Estudos demonstram que a vacinação contra a gripe pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% da mortalidade global e em, aproximadamente, 50% as doenças relacionadas à influenza.

 

 

 

 

Comentários