Vitrine Online, a melhor informação !

DESTITUÍDO HÁ TRÊS MESES, EDUARDO REASSUME CARGO DE PREFEITO DE IBIÚNA

Nesta sexta-feira (6), mal a redação da vitrine online havia postado a notícia em que o secretário municipal de Negócios Jurídicos da prefeitura explicava por que Fábio Bello cumpriria todo seu mandato [e ele mantém todos os termos de sua declaração como juridicamente corretos], surgiam os primeiros rumores de que um restaurante estaria sendo preparado para a festa de posse do ex-prefeito Eduardo Anselmo, afastado do governo por exatos três meses, por decisão do juiz eleitoral de Ibiúna.

Para surpresa geral, às 18h30, o juiz eleitoral Wendell Lopes Barbosa de Souza daria um despacho em que tornava sem efeito a cerimônia de recontagem de votos de Fábio Bello, realizada no dia 6 de setembro, e desconstituía, em consequência, o diploma expedido a seu favor e de seu vice, Tadeu Antonio Soares.

“Volta a vigorar a diplomação anteriormente dada aos candidatos Eduardo Anselmo Domingues Neto e Adalberto Marcicano”, respectivamente para os cargos de prefeito e vice de Ibiúna.

Pouco depois das 21 horas, já se iniciava na Câmara Municipal, lotada por correligionários, ex-secretários e funcionários da gestão de Eduardo Anselmo, a solenidade de posse.

Fatos como esse nunca foram vistos em toda a história de Ibiúna.

Eduardo Anselmo começou seu discurso dizendo “Ói nóis aqui traveiz”, disse que aprendeu a lidar com as pessoas no mandato anterior, classificando pessoas em dois grupos – “sinceras e hipócritas”, mencionou as críticas recebidas no Facebook, que está pronto para retomar o trabalho e que vai valorizar o trabalho do vereador (“sem eles o prefeito nada consegue”). Desta vez, ao contrário do que fizera no dia 1º de janeiro deste ano, não criticou a imprensa local, que tratou de forma depreciativa.

Convocou a primeira reunião do seu novo mandato para este sábado (7), às 9 horas, com os ex-secretários que compuseram sua equipe.

Pediu aos vereadores que marcassem uma sessão extraordinária para votar a revisão salarial do funcionalismo (foi aplaudido). Afirmou que “tirar direito de trabalhador é vergonhoso e que isso aconteceu na administração anterior”.

Adal Marcicano declarou que estava tendo uma nova oportunidade de fazer o bem para Ibiúna e que se sentia mais humilde com o que aprendeu no governo.

 FÁBIO IRÁ RECORRER 

A decisão do juiz eleitoral de Ibiúna se deve ao fato de o Superior Tribunal de Justiça – STJ ter na quinta-feira (5) negado medida cautelar que servira de base para o Tribunal Superior Eleitoral deferir sua candidatura em junho passado, depois de Fábio ter recorrido contra decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo – TJSP que o condenara por improbidade administrativa no caso de contratação de transporte escolar sem licitação.

Os advogados de Fábio Bello vão recorrer da decisão do juiz Wendell [veja os argumentos apresentados em entrevista à imprensa nesta sexta-feira pelo então secretário de Negócios Jurídicos, Dr. Douglas Bigarelli Rocha de Jesus, sob o título ADVOGADO EXPLICA POR QUE FÁBIO BELLO CUMPRIRÁ TODO O SEU MANDADTO].

Comentários