Vitrine Online, a melhor informação !

MERENDA ESCOLAR – VEREADOR EVOCA “EXPERIÊNCIA” DE BELLO E PEDE QUE EXONERE SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO

merenda escolarO programa “O repórter da cidade” apresentado ontem à noite (14), ao vivo, pela TV Ibiúna – em que os vereadores Dalberon Arrais Matias (Beto Arrais) e Rozi Soares Machado (Rozi da Farmácia) apontaram diversas irregularidades graves no serviço de merenda escolar fornecida a 7.950 crianças e adolescentes da rede municipal de ensino – bateu o recorde de audiência e de intervenção de internautas desde que a emissora foi ao ar pela primeira vez no dia 31 de agosto último. Alguns internautas usaram termos ácidos, ao condenarem os responsáveis por esse fato. Houve quem o qualificasse como “crime”.

Esses dados revelam dois aspectos que estão se avivando cada vez mais na população ibiunense: maior conscientização e participação dos fatos político-administrativos e a importância do tema que, de um modo ou de outro, afeta cerca de 32 mil munícipes, numa multiplicação simples dos familiares das crianças e do adolescentes, assim como dos professores que trabalham nas escolas e creches do município. Um terceiro fenômeno é o surgimento de mídias com outra perspectiva jornalística apresentada à população.

Em visita realizada a quatro escolas, ambos os vereadores observaram a existência de falta de logística na distribuição das merendas [uma escola do centro estava “abarrotada” – fica a cerca de trinta metros do local de estocagem – enquanto as outras estavam com as dispensas praticamente vazias. Chamaram também a atenção para a aparente “pobreza” nutriente do cardápio, assim como a qualidade aparente das misturas, incluindo vegetais e legumes. Os produtos industrializados são marcas desconhecidas no mercado. Outra questão não menos relevante diz respeito ao contrato em si, firmado com uma empresa – SP Alimentos – apontada como integrante da “máfia da merenda” no Brasil e cujo proprietário, por isso mesmo, foi preso há poucos dias em São Paulo.

Como o secretário de Administração [os vereadores não declararam abertamente seu nome durante o programa, mas trata-se de Renê Aparecido da Silva] que supostamente “tem expertise [experiência e conhecimento dos fornecedores] e contratou exatamente uma empresa que gerou tantos problemas para a cidade?” e que diz respeito à saúde das crianças e adolescentes.

Arrais questionou também os valores a serem pagos à empresa e chama a atenção para situações incompatíveis em relação tanto ao número de desjejum quanto de merenda servidas. Somente em agosto a fatura [ainda não paga, segundo o vereador] alcançou o montante de R$ 525 mil. A questão do controle real das merendas servidas também foi posta em dúvida pelos parlamentares.

Presente no estúdio, o vereador Paulo Sasaki (PTB), que como Arrais e Rozi compõem a base aliada do prefeito Fábio Bello na Câmara Municipal, também criticou a decisão da prefeitura: “Esse contrato foi um erro, especialmente por se tratar de alimentação de crianças e adolescentes.”

Atitude esperada do prefeito

Arrais reiterou o argumento de que o prefeito Fábio Bello, que está em seu terceiro mandato e, portanto, é experiente administrador, não deveria deixar que esse “erro” acontecesse e publicamente pediu que exonerasse o secretário da Administração.

Na verdade, Rozi e Arrais apresentaram um requerimento ao prefeito onde fazem diversas indagações sobre os assuntos por eles observados, pedindo informações também sobre a responsabilidade técnica da merenda escolar e a avaliação da nutricionista do município. Rozi enfatizou que o cardápio original elaborado pela nutricionista da prefeitura não está sendo seguido pela SP Alimentos, que elaborou um cardápio próprio que está sendo colocado em questão. O prefeito ainda está dentro do prazo [de quinze dias] para dar a resposta.

Ambos pediram que o prefeito Fábio Bello esclareça a população sobre esse problema que faz com que todos, segundo a vereadora Rozi, percam credibilidade, tanto o Executivo quanto os vereadores, perante os olhos da população.

Nutrição e aprendizagem

Diversos estudos apontam uma relação direta entre nutrição e aprendizagem. Além das proteínas, outros alimentos têm sido amplamente divulgados como formadores da função cerebral.

Especialistas fazem referência a diferentes nutrientes e “acreditam na força da nutrição na produção de memória, equilíbrio, de humor, concentração e, consequentemente, da aprendizagem”.

A nutrição é considerada como um dos fatores importantes no desempenho educacional de crianças, entre os quais se destaca a nutrição do cérebro.

A boa nutrição favorece o desempenho cognitivo [aquisição de conhecimentos] de crianças e adolescentes.

Alimentos ricos em proteínas e vitaminas e açúcares complexos, como glicídios ou hidratos de carbono, existentes em leguminosas, no pão, no arroz, etc., são fundamentais para o bom funcionamento cerebral.

Esses dados foram extraídos da monografia “Influências da alimentação na aprendizagem”, elaborada por Ivanir Madoenho Custódio, com estudo de caso em um colégio no Estado do Paraná. Saiba mais: www.diaadiaeducação.pr.gov.br/portais/pde/arquivos/1674k-8.pdf

O programa “O repórter da cidade” é apresentado todas quartas-feiras, às 19h00, pelo jornalista Carlos Rossini, editor da revista vitrine online e colaborador da TV Ibiúna (www.tvibiuna.com.br)

 

 

 

 

Comentários