IBIÚNA – PREPARE-SE: PREVISÃO É DE MUITO FRIO NOS PRÓXIMOS DIAS

A previsão da Climatempo indica que as temperaturas serão baixas nos próximos dias em Ibiúna [e também em todo o Estado de São Paulo]. A foto, de Glauco Rossini, mostra uma nuvem sobre o Varjão em Ibiúna.

Para começar, para esta terça-feira, dia 25, há previsão da mais baixa temperatura. A mínima deverá chegar a 3ºC, com possibilidade de geada ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde e a temperatura máxima não passará dos 21ºC.

Na quarta-feira (26), a mínima deverá ser 7ºC e a máxima 20ºC, com previsão de pancadas de chuva à tarde e à noite.

Na quinta-feira (27) a mínima será de 9ºC e a máxima 22ºC, com dia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.

Na sexta-feira (28), a mínima será de 10ºC e a máxima 25ºC, com sol e algumas nuvens, sem previsão de chuva.

No sábado (29), a mínima sobe para 13ºC, com máxima de 23ºC; sol com muitas nuvens durante o dia, podendo chover a qualquer hora.

No domingo (30), a mínima será de 10ºC e a máxima 19ºC; sol com chuva pela manhã e diminuição de nuvens à tarde; noite com pouca nebulosidade.

Na segunda-feira, último dia de maio, o frio continua, com mínima de 7ºC e máxima de 16ºC, portanto dia bem frio. O tempo será ensolarado, com geada ao amanhecer e noite de céu limpo.

ALERTA DA DEFESA CIVIL

A Defesa Civil do Estado de São Paulo lançou um alerta informando que entre esta segunda-feira (24) e amanhã, uma massa de ar frio está avançando no Estado e provocando queda de temperatura com momentos de frio intenso em todo o Estado de São Paulo.

“Reforçamos que a sensação térmica poderá ser até 3ºC menor do que as temperaturas mínimas indicadas”, informa a Defesa Civil.

“Diante desse cenário, recomenda-se não fazer fogueira, manter hidratação constante e dar atenção especial às pessoas mais vulneráveis, como idosos, crianças e aquelas em situação de rua.”

Carlos Rossini

Carlos Rossini é jornalista, sociólogo, escritor e professor universitário, tendo sido professor de jornalismo por vinte anos. Trabalhou em veículos de comunicação nas funções de repórter, redator, editor, articulista e colaborador, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Diário Popular, entre outros. Ao transferir a revista vitrine, versão imprensa, de São Paulo para Ibiúna há alguns anos, iniciou uma nova experiência profissional, dedicando-se ao jornalismo regional, depois de cumprir uma trajetória bem-sucedida na grande imprensa brasileira. Seu primeiro livro A Coragem de Comunicar foi lançado na Bienal do Livro em São Paulo no ano 2000, pela editora Madras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *