IBIÚNA – RODOVIÁRIA DEVE SER INTERDITADA NESTE SÁBADO

O início da reforma da rodoviária de Ibiúna está previsto para segunda-feira (22), de acordo com informações obtidas agora há pouco por vitrine online. Por esse motivo, neste sábado o prédio onde funciona deverá ser interditado.

Ainda no sábado, os comerciantes que têm loja dentro da rodoviária deixam o local e se transferem para o Mercado Municipal, localizado rua Guarani [que teve seu fluxo alterado para mão única da avenida Fortunatinho para a rua Vereador Benedito de Campos].

Durante o período da reforma, o Mercado Municipal funcionará como rodoviária.

BEM-VINDA

Abandonada há décadas por sucessivas administrações municipais, a rodoviária virou símbolo de vergonha para a cidade, devido ao seu péssimo estado de conservação. Sua reforma é bem-vinda.

Chamada pela população e usuários como “lixo”, no dia 27 de novembro de 2019 parte do seu teto desabou durante um temporal. Houve demora sete meses para ser consertado pela administração anterior. E ocorreram, durante esse tempo, pelo menos duas inundações no local noticiadas por vitrine online.

Tanto os usuários habituais quanto os visitantes de Ibiúna ficarão livres dos banheiros malcheirosos, do aspecto sofrível da construção concluída há mais de trinta anos e a população terá um ambiente mais digno de ser frequentado.

A reforma tem um custo estimado em R$ 4,5 milhões e levará cerca de nove meses para ficar concluída, ou seja, em agosto de 2022.

Carlos Rossini

Carlos Rossini é jornalista, sociólogo, escritor e professor universitário, tendo sido professor de jornalismo por vinte anos. Trabalhou em veículos de comunicação nas funções de repórter, redator, editor, articulista e colaborador, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Diário Popular, entre outros. Ao transferir a revista vitrine, versão imprensa, de São Paulo para Ibiúna há alguns anos, iniciou uma nova experiência profissional, dedicando-se ao jornalismo regional, depois de cumprir uma trajetória bem-sucedida na grande imprensa brasileira. Seu primeiro livro A Coragem de Comunicar foi lançado na Bienal do Livro em São Paulo no ano 2000, pela editora Madras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *